Me, myself and I

De madrugada me sinto pronta pra trabalhar, me organizar, me antecipar… Sinto-me ativa!! Então eu comecei a pesquisar, no google, dinâmicas em grupo sobre IDENTIDADE. Eu e minha cúpula estávamos discutindo no último domingo um jeito novo e mais legal de começar os encontros semanais do KHH, esse ano, e percebemos que o tema EU MESMO é interessante para todos. Li umas 10 dinâmicas sobre identidade, conhecimento autopessoal, comunicação em grupo… e comecei a pensar nas pessoas. Eu acredito que uma pessoa é tudo aquilo que ela viveu. Momentos, família, amigos, escola em que estudou, lugares que frequenta… tudo isso compõe todo um ser.

E, de repente, peguei-me pensando em mim mesma. E em tudo que sou hoje.

Eu nasci num ambiente muito muito família. Começando já na barriga da minha mãe, com a minha irmã do meu lado, grudada em mim, dividindo meu espaço. Cresci com 2 irmãos mais velhos, o primeiro com deficiência mental e o outro, que por muito tempo vi como o irmão rebelde…mas sempre o admirei. Sempre o admirei por jogar bem futebol e também por achá-lo bonito. A Steh sempre foi minha comparação. Durante toda minha vida, comparei altura, peso, notas, talentos, TUDO que se pode imaginar. Minha mãe é amor e força numa pessoa só. Sempre se preocupou em me alimentar muito bem… Comida é algo que nunca me faltou. Mas é desastrada, esquecida e bagunçada. Meu pai é o mais intelectual. Gosta de aprender e gosta mais ainda de ensinar. Ensinou eu e minha irmã a andar de bicicleta, de patins, a falar inglês e hoje quer me ensinar coreano.

E agora vejo como eu sou um reflexo de toda minha família.

Eu sou desastrada, agitada e bem positiva. Reflexo da minha mãe. Sou esforçada, sempre tentei ir bem nos estudos. Meu pai. Não sou egoísta. Sempre dividi roupas, bolsas, materiais escolares… tudo com minha irmã. Amo esportes, atividades físicas e acho que veio muito do Jihoppa. E mais, meu namorado às vezes me lembra o Jihoppa. Sou sensível, sinto compaixão e vejo Deus em pequenas coisas e isso graças ao Bihoppa.

Sim, eu sou tudo isso, eu sou minha família…

Mas hoje o que mais vem me transformando, marcando a minha pessoa é meu irmão mais velho… Por que será que só agora?

Sábado, durante a missa, sentei um pouco atrás do meu irmão. E na música “Cordeiro de Deus”, não sei porque, estava prestando atenção nele. Ah lembrei! Foi porque meu irmão louvava com vontade, fazia o gesto mais alto com os braços na parte “Ó Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Não sei se foi a música ou se foi o ambiente.. talvez Deus… NÃO SEI mas só sei que, naquele momento, vi meu irmão como um verdadeiro cordeiro de Deus. Como aquele que é uma eterna criança, tem a pureza estampada no rosto, que a imperfeição dele veio de um sacrifício para Deus e que ele realmente tira o pecado do mundo.

E na hora fiquei toda arrepiada. Assim como agora escrevendo esse post.

Hehehehehe podem falar que sou sentimental, sensível, meio bobo isso, não sei… mas foi algo que me marcou muito… Ainda bem que lembrei.

E é isso… sou tudo issooooooooooooooooooo e vamos ver o que mais eu posso ser, posso me tornar daqui uns anos.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s